sábado, 20 de fevereiro de 2010

Um poder uno de quase 40 anos


Entre 1889 e 1930 o Rio Grande do Norte foi governado por duas oligarquias que ficaram conhecidas como Albuquerque Maranhão e Bezerra de Medeiros, era a época dos coronéis, grandes proprietários de terras que obrigavam os eleitores a votarem em candidatos indicados pela oligarquia estadual.

Porém essa forma de governo dominada por poucas pessoas difere da que será falada aqui, como foi mencionado no título de ‘poder uno’, ou seja, uma pessoa no poder por muito tempo.

O deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB - RN), conquistou o seu primeiro mandato em 1970, ainda no MDB (Movimento Democrático Brasileiro), de lá pra cá jamais perdeu sua cadeira na câmara federal, foram dez legislaturas consecutivas (1971-1975, 1975-1979, 1979-1983, 1983-1987, 1987-1991, 1991-1995, 1995-1999, 1999-2003, 2003-2007 e 2007-2011), completando no final desse ano 40 anos exercendo o cargo. Atualmente Henrique é o presidente estadual do PMDB e está articulando sua próxima candidatura.

Assim como outros cargos eletivos que só admitem no máximo dois mandatos consecutivos, todas as outras funções preenchidas com eleições deveria acontecer o mesmo. Pois a falta de rotatividade no poder fere os princípios democráticos, sendo a alternância nos cargos eletivos um dos elementos essenciais da democracia.

Se há democracia, tem que haver divisão justa de poder.

É HILÁRIO!

Idosa corajosa

Uma senhora americana de 75 anos agrediu um homem que roubava um supermercado. Depois o ladrão acabou preso.




video